Carta #17 | como escolher melhor?

A primeira carta que eu enviei nessa newsletter completa um ano HOJE! Eu escolhi um dia propositalmente maluco, em que nossa caixa de entrada transborda publicidade, pra levar conversas mais humanas pra esse seu território digital. Eu queria fugir da manipulação de conteúdo feita pelas redes sociais pra termos um tempinho pra trocar com mais calma e significado. Esse tempo todo se passou e não tem sido gostoso preencher os espaços do facebook ou do instagram, justamente porque nesses canais é muito fácil que as ideias se percam e fique tudo parecendo apenas um espetáculo pra acumular corações vermelhos.

Por lá tem muita gente de-ses-pe-ra-da querendo que suas vidas sejam tão perfeitamente calculadas quanto da blogueira sustentável-ecológica-vegana, repetindo padrões que a gente critica tanto de consumo e opressão. Então resolvi fazer um (des)manual com algumas ideias que podem nos levar a fazer escolhas melhores focando no que é possível por agora.

// Conheça seus objetivos

Além do que dizem os estudos de tendências, algum movimento deve mexer com você de forma mais profunda. Quais projetos você gostaria de financiar? Por quem você gostaria de lutar? Quais são as suas causas? Primeiro faça um exercício de auto conhecimento, depois você pode tentar encontrar as soluções e ferramentas que te ajudem a lutar por elas.

// Pare de agir de forma automática

Quanto mais reproduzimos discursos que não são nossos, mais desumanizadas ficam as nossas ações. É preciso refazer conexões com a realidade e questionar. Se estamos buscando levar uma vida mais consciente precisamos pensar mais. É o que pode nos livrar de cair em erros e ações que tem efeito oposto ao que queremos.

// Saia da superfície

Não precisa fazer um doutorado, mas minimamente estudar os assuntos do nosso interesse é muito bom para escolher melhor. Entender a origem, o impacto (na sociedade, na cultura, no meio ambiente) e o valor do que levantamos como bandeira. Assim dá pra definir os próprios critérios de escolha e ter segurança e argumentos pra agir sozinho, desapegar de fórmulas prontas, da opinião das pessoas na internet.

// Diminua sua dependência

Pode ser que em algum momento próximo, a sobrevivência dependa da nossa capacidade de prosperar sem depender do que vem de fora do nosso espaço. Tem gente que acredita que é melhor começar a construir desde já um plano B que possa nos preparar pra esse momento. Isso quer dizer diminuir nossa dependência do supermercado, do petróleo, do carro ou do fast-food por exemplo. Já falei sobre os benefícios do fazer aqui (clique pra ler!) tem muito a ver com buscar autonomia.

Esse é mesmo um processo de dúvidas, e não de certezas. Quando você achar uma resposta, vão surgir outras perguntas. O que sabemos é que não podemos continuar agindo exatamente igual. E tem muito mais pra gente conversar em torno desse tema. Vamos continuar? Me conta quais são as suas táticas pra agir de forma mais acertada?